terça-feira, 10 de agosto de 2010

Rosalba tem 44,86%, Iberê 20,57% e Carlos 16,57%


A possibilidade das eleições para o governo do Rio Grande do Norte ser decidida já no primeiro turno, mas por um percentual mínimo de votos (0,01%), e o alto índice de eleitores que ainda admitem mudar o voto são as duas novas referências que a pesquisa TRIBUNA DO NORTE/Certus agrega, neste momento, às analises sobre a campanha eleitoral no Estado. A senadora Rosalba Ciarlini (DEM) mantém a liderança das intenções de voto entre os potiguares, com 44,86%; o governador Iberê Ferreira de Sousa (PSB) está em segundo, com 20,57%; o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT) tem 16,57% e os demais candidatos somam 1,71%.

A Certus aplicou, no mesmo período, duas pesquisas distintas: uma com abrangência estadual e outra na capital potiguar (veja o quadro Dados Técnicos e texto complementar, nesta edição). A indefinição quanto à vitória de um dos candidatos, se no primeiro ou no segundo turno, só existe nas projeções que podem ser feitas a partir da margem de erros de 3% para mais ou para menos, analisadas pela Certus.

No total de votos válidos, todos os demais candidatos somam 38,85% das intenções de votos contra 44,86% obtidos pela senadora Rosalba Ciarlini. Levando-se em conta a margem de erro, os demais candidatos podem somar para mais até 41,85% e Rosalba recuar para 41,86% das intenções de votos, ultrapassando por bem pouco (0,01%) o percentual de 50% dos votos válidos.

“Os números ainda não configuram a confirmação de que haverá segundo turno nem nos autorizam a garantir que a eleição será decidida no primeiro”, analisa o diretor do instituto Certus, Mardone França. Para ele, “há uma incerteza” quanto ao resultado da votação do próximo dia 3 de outubro, demonstrada nos dados levantados pela pesquisa. “Certamente as próximas pesquisas da série nos darão um cenário melhor. A partir da segunda já teremos uma luz a respeito das tendências”, acredita Mardone França.

A outra possibilidade, sempre levando em conta a margem de erro de 3%, é dos demais candidatos somarem apenas 35,85% e a senadora do DEM chegar a 47,86%. Neste caso, a vitória da senadora também se dará no primeiro turno, mas com uma vantagem de quase 12% dos votos.

Ainda a respeito dos números, Mardone França considerou normal o índice “relativamente baixo” de indecisos (8,79%), mas lembrou que isso torna difícil uma mudança drástica do cenário, a não ser que surjam “fatos novos”. “Os três principais candidatos são muito conhecidos de todos os eleitores”, lembra Mardone.

Espontânea e mudanças

Os números da pesquisa espontânea (na qual os nomes dos candidatos não são apresentados ao eleitor), com abrangência estadual, mostram Rosalba Ciarlini com 25,09%, e Iberê Ferreira com 12,72%. 3.67% dos entrevistados citaram outros nomes, 7,29% nenhum, 46,10% não sabem e 0,43% não respondeu.

Outra informação que chama a atenção é o percentual de eleitores que admitem a mudar de voto até o dia da eleição: 42,78%. “Faltando menos de dois meses para a votação, esse é um percentual alto e também um dado interessante para os candidatos que pretendem ganhar os votos desses eleitores claudicantes. Esse percentual aumenta ainda mais a importância da propaganda de rádio e televisão e da apresentação de propostas no horário gratuito”, alerta Mardone

A pesquisa TN/Certus registrou, ainda, 7,21% de entrevistados que afirmaram não votar em nenhum dos candidatos e 0,29% que preferiram não responder a pergunta sobre em que candidato votará para governador.

Dados técnicos

Na pesquisa de âmbito estadual (registro 21.038/2010 - TRE/RN) a Certus realizou 1.400 entrevistas domiciliares em municípios selecionados por todas as microrregiões administrativas do Rio Grande do Norte. A amostra está estratificada por sexo, idade, grau de instrução e renda, com margem de erro (para mais ou para menos) de 3.0% e intervalo de confiança de 95%. As entrevistas foram realizadas no período de 31/07 a 02 de agosto deste ano.

Na pesquisa de âmbito municipal (Natal), registrada sob nº 20.864/2010 – TRE/RN, foram realizadas 702 entrevistas domiciliares em áreas selecionadas nas quatros zonas administrativas, estratificadas por sexo, idade, grau de instrução e renda. A margem de erro é de 2,5% (para mais ou para menos) e o intervalo de confiança é de 95%. O período da coleta de dados foi de 31/07 a 02 de agosto.

Os relatórios completos das duas pesquisas estão disponíveis no site da TN online (www.tribunadonorte.com.br)

Disputa eleitoral está mais equilibrada na Grande Natal

A liderança da senadora Rosalba Ciarlini (DEM) nas intenções de votos entre os potiguares abrange todas as faixas etárias, níveis de renda, grau de instrução e diferenciação por sexo. Em cada uma dessas faixas, a candidata mantém percentuais entre 41,51% (entre os eleitores com renda de mais de oito salários mínimos) e 50,56% (entre os eleitores com idade entre 16 e 24 anos).

A única oscilação dessa liderança foi registrada pela pesquisa TN/Certus ao se fazer a estratificação das intenções de votos entre os eleitores da Grande Natal e da região Agreste. No primeiro caso, além da situação especifica de Natal (veja texto complementar nesta página), a distribuição das intenções de votos entre os candidatos na região metropolitana da “Grande Natal” aparece equilibrada entre Rosalba Ciarlini, que tem 35,29%, e Carlos Eduardo, com 30,25% (Iberê tem 15,34%). No Agreste, a liderança da senadora Democrata, que tem 37,76% entre os eleitores desta região, é contestada pelo desempenho do governador Iberê Ferreira de Sousa, com 35,71% (Carlos tem 10,20%).

As vantagens maiores, para a candidata do DEM, são registradas nas duas regiões onde ela tem origens políticas. No Médio Oeste/Mossoró, as intenções de votos para Rosalba são de 72,15%, contra 9,13% do governador e 5,48% de Carlos Eduardo, e no Alto Oeste, onde 56,43% são para Rosalba; 23,57% para Iberê e 3,57% para Carlos Eduardo.

Na região Leste do estado, Rosalba tem 37,96%; Carlos Eduardo 19,44% e Iberê 15,74%. No Seridó, as intenções de votos estão distribuídas da seguinte maneira: 39,72% para Rosalba; 27,66% para Iberê e 9,22 para Carlos. Na região Central, Rosalba tem 43,33%; Iberê 30% e Carlos 14,17%.

Garibaldi fica com 53,74%, e José Agripino com 50,45%

O candidato Garibaldi Alves Filho (PMDB) lidera a disputa por uma das duas vagas no Senado com 53,74%, já somados o primeiro e o segundo votos dos eleitores. José Agripino (DEM) está com 50,45%, nas mesmas condições, de acordo com os números da pesquisa TRIBUNA DO NORTE/Certus. Os candidatos da coligação “Vitória do Povo”, Wilma de Faria (DEM) e Hugo Manso (PT), vem em terceiro e quarto lugares respectivamente, com 46,59% e 5,79%. Já Joanilson Rêgo, do PSDC, obteve 1,36% e Sávio Hackradt, do PDT, 1,07%. Os números representam votos conjuntos, ou seja, foram oferecidas duas opções para cada entrevistado, mesma situação que o eleitor terá na urna no dia 3 de outubro.

O melhor desempenho do senador Garibaldi Filho chega a 58,15% das preferências entre eleitores da região do Seridó. O pior resultado do peemedebista é na região Leste (49,08%). A ex-governadora Wilma de Faria está bem votada na região Central, onde alcança 55%, assim mesmo abaixo dos 55,83% concedidos a José Agripino que tem, nesta região, o melhor desempenho. Os piores desempenhos de Agripino e Wilma são no Seridó, com 41,14% e 32,82%, respectivamente.

Dos entrevistados, 17,51% não votariam em nenhum dos candidatos ao Senado e 19,15% ainda não sabem em quem votar.

Ainda para o Senado, Marcônio Cruz (PRTB) ficou com 1% das preferências, Dário Barbosa (PSTU) 0,93%, Alexandre Guedes (PSTU) e Ronaldo Garcia (PSOL) com 0,5%, Pastor Clóvis Costa 0,35% e Valdemar Soares (PSOL) 0,28%.

FONTE-TN
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Redes Sociais

A melhor programação

Seguidores do Google

Arquivo