terça-feira, 30 de junho de 2009

Criança e jovem são vítimas de violência sexual em Nísia Floresta.

No fim de semana que passou, dois assuntos ganharam repercussão na cidade de Nisia Floresta, distante 35 quilômetros de Natal e ambos estão relacionados a crianças e adolescentes.

Um garoto de cinco anos de idade foi vítima de atentado violento ao pudor praticado por três primos seus. Segundo Lilian Soares dos Santos, que é conselheira tutelar na cidade, o fato aconteceu no sábado à noite no distrito de Campo de Santana.

Ela contou que os pais do garoto saíram de casa e o filho ficou brincando com os primos de 11, 14 e 15 anos em frente à sua casa. “Isso era por volta das 21h30 e quando os pais saíram os meninos chamaram o garoto para o quintal da casa”, disse.

Lá, de acordo com a conselheira, foi onde os três primos praticaram o atentado com o menino de cinco anos. “Um segurava o garoto, outro tapava a boca do primo e o último praticava o ato. Isso eles (três primos) ficaram se alternando”, declarou.

Lilian lembra que o fato só foi descoberto pela mãe do garoto depois que ela chegou em casa. “Ela estranhou o filho estar muito quieto e com as roupas dobradas. Foi aí que ele contou à mãe o que aconteceu”, afirmou.

A conselheira informou que “não se chegou a concretizar o ato, mas a mãe do menino o encontrou um pouco machucado”. O caso foi levado ao Conselho Tutelar da cidade, mas por serem menores, os três garotos não podem ser detidos.

O outro caso aconteceu na comunidade de Tororomba. Segundo informações da polícia, um adolescente de 17 anos teria praticado ato sexual com uma jovem de 21 anos, que é portadora de deficiência física e mental. Contudo, não há confirmação que o ato foi concretizado e os familiares preferem aguardar o resultado dos exames feitos no Itep.

A reportagem conversou com Manoel Edilson Oliveira, 26, que é cunhado da jovem. Ele contou que no sábado à noite saiu com sua mulher e o filho para uma festa junina próxima à casa deles. “Como aqui são quatro casas e todas da mesma família não vimos problema dela ficar em casa”, disse.

Quando foi no começo da madrugada de domingo, ele lembra que o filho insistiu querendo ir para casa. Ao chegar em casa, ele encontrou a cunhada assustada ao ver a jovem de 21 anos despida no quarto. “Ele me disse que viu o rapaz pulando a porta dos fundos. Como estava muito escuro, eu peguei uma faca e fui pelo lado contrário da casa. Lá, eu consegui pegá-lo. Ele estava fingindo passar mal”, contou.

Com o garoto de 17 anos detido, ele pediu para outras pessoas chamarem a polícia e os pais do adolescente, que completa 18 anos daqui a quatro meses. “A gente não quis nada de violência contra ele porque queremos resolver tudo da forma correta”, declarou. O cunhado comentou que o garoto “aparentava estar muito dopado”. “Teve uma hora que ele dormiu sentado no sofá”, lembra. A garota foi levada no domingo ao Itep onde foi submetida a exames.

Manoel Edilson declarou que “os pais do rapaz estão muito envergonhados com toda a situação”. Questionado acerca do sentimento da família, ele disse que “ainda é cedo para falar qualquer coisa e a gente prefere esperar os documentos do Itep”.

Já o agricultor Luis Salustino Filho, pai da garota, não se mostra conformado. “Ainda bem que eu não estava aqui porque com a cabeça quente poderia ter feito uma besteira”. O caso foi registrado na delegacia da cidade, mas por se tratar de adolescente o conselho tutelar está à frente do caso.

FONTE - www.tribunadonorte.com.br

Nenhum comentário:

Rádio ao Vivo Clique no PLAY