sexta-feira, 26 de junho de 2009

Michael Jackson morre aos 50 anos


(HOJE DIA 26/06/2009 ÁS 11HS DA MANHÃ A 87FM IRÁ APRESENTAR UM ESPECIAL COM GRANDES SUCESSOS DA CARREIRA DE MICHAEL JACKSON EM HOMENAGEM AO REI DO POP)

Uma parada cárdio-respiratória, no início da tarde de ontem, matou o rei do pop Michael Jackson, 50 anos, um dos maiores fenômenos da música em todos os tempos, com mais de 170 milhões de cópias vendidas durante sua trajetória marcada por polêmicas e fatos bizarros. Michael, que se preparava para um turnê na Inglaterra, em julho, passou mal. Acionados por familiares os paramédicos chegaram a residência dele, em Holmby Hills, por volta das 12h20 (horário local) e o encontraram desacordado, sem conseguir respirar.

De acordo com informações divulgadas pelo jornal Los Angeles times, Michael recebeu massagem cardiopulmonar ainda na ambulância e seguiu direto ao hospital da Universidade da Califórnia. Um site especializada em notícias de celebridades foi o primeiro a noticiar a morte do cantor, inicialmente negada pelo hospital.

Mas o óbito foi confirmado por volta das 18h30 (horário de Brasília). Mais tarde, uma irmão do cantor, Jermaine Jackson, contou que os paramédicos tentaram ressuscitar Michael durante uma hora, sem sucesso.

Tão logo as informações foram divulgadas, centenas de fãs se deslocaram até o hospital e montaram ‘acampamento” rezando pela recuperação do paciente. Segundo especulações de jornais dos Estados Unidos, a parada pode ter sido provocada por excesso de medicamentos .

A morte de Michael Jackson, pegou de surpresa representantes de várias gerações da música brasileira. “Michael é a continuação da ideia proposta pelo James Brown, foi um Frank Sinatra do soul. Ele levou a ideia de cantar bem, dançar bem, ser um showman - e sempre com maestria”, disse Ed Motta. Baterista d’Os Paralamas do Sucesso, João Barone analisou o fato de Michael morrer justamente no momento em que só se falava na megaturnê que marcaria o seu retorno, após anos de decadência e escândalos. “É curioso e arrebatador. Mas o fato é que Michael Jackson ficará para sempre no panteão dos ícones do pop mundial”.

Cantor tentava reabilitação da carreira vitoriosa

São Paulo - Michael Jackson nasceu em 29 de agosto de 1958 em Gary (Indiana), era o sétimo de nove irmãos de uma famosa família de músicos americana. Ele tinha três filhos, Michael Joseph Jackson Jr, Paris Michael Katherine Jackson e Prince Michael Jackson II. O “Rei do Pop” morre em um momento que tentava reabilitar a sua carreira após vários anos de polêmica em que ele parou de se fazer shows ou de lançar novos discos. Mesmo antes de um processo criminal em que foi acusado de molestar uma criança, que no final foi absolvido em 2005, a carreira de Jackson estava um tanto suspensa.

Em maio, a companhia promotora de shows AEG Live anunciou que Michael faria uma série apresentações em sua arena em Londres. Em entrevista coletiva sobre as apresentações, o cantor chegou a sugerir que iria se aposentar. A demanda pelos ingressos foi imensa e a temporada de shows foi aumentada no final para 50 apresentações. Os concertos iriam se estender por vários meses, a partir de início de julho até meados de 2010.

O acordo de Michael com a AEG Live, de propriedade do bilionário americano Phil Anschutz, incluía uma ambiciosa opção para prorrogar a série de concertos, acrescentando datas em outras cidades da Europa, Ásia e América do Norte, ao longo de três anos. Estimava-se que a turnê renderia US$ 400 milhões ao cantor. Na preparação para as apresentações em Londres, Michael se submeteu a um extenso exame físico de cinco horas. O executivo-chefe da AEG Live, Randy Phillips, disse na ocasião que Michael tinha “passado (no exame) com sucesso total”.

Sinais de problema surgiram enquanto o cantor se preparava para o início dos shows. As primeiras quatro apresentações foram adiadas, aparentemente por causa da necessidade de Michael por mais tempo para fazer o figurino.

Trajetória marcada por polêmicas e fatos bizarros

Michael iniciou sua carreira meteórica no final da década de 1960 como integrante do conjunto “The Jackson 5”, do qual faziam parte também quatro de seus oito irmãos: Jackie, Tito, Jermaine e Marlon. O grupo foi montado pelo pai dos garotos, Joseph Walter, após perceber que seus filhos possuíam aptidão musical. O primeiro single lançado pelo The Jackson Five, “I Want You Back”, estourou e atingiu o topo da parada da Billboard em 1970. Outras músicas do conjunto, como “ABC”, “The Love You Save” e “I’ll Be There”, também conseguiram um grau elevado de popularidade.

O talento para a dança e a voz afinada deram destaque a Michael neste período. Em 1972, ele começou uma carreira solo paralela ao conjunto com os irmãos, na qual conseguiu emplacar sucessos como “Got to Be There”, mas foi apenas em 1979, com o álbum “Off the Wall”, que a carreira solo do cantor começaria a efetivamente decolar. O disco, que contou com a produção musical de Quincy Jones, tinha entre as músicas de maior sucesso “Don’t Stop ‘til you Get Enough”.

Em 1982, Michael lançou “Thriller” - um dos álbuns mais vendidos em todo o mundo até hoje e um dos mais influentes da história do pop. Misturando gêneros musicais diversos, “Thriller” ficou entre os 10 melhores discos da Billboard por 80 semanas consecutivas, sendo 37 delas no topo da parada. Michael investiu pesado na filmagem de videoclipes com efeitos especiais para promover o disco numa época em que a MTV ainda estava começando nos EUA. Dois anos depois do lançamento de “Thriller”, o cantor anunciou oficialmente o desligamento do The Jacksons - antigo The Jackson 5, que havia mudado de nome em 1975.

O terceiro trabalho solo de Michael, “Bad”, veio à tona em 1987. Amplamente aguardado pelos fãs, o disco foi um sucesso comercial, embora tenha vendido menos que “Thriller”. A turnê mundial do álbum começou em setembro de 1987 e foi encerrada em janeiro de 1989, quebrando recordes de público. O sucesso estrondoso do artista rendeu-lhe um prêmio de “Artista da Década” em 1989 e o título de “Rei do Pop”, cunhado pela atriz Elizabeth Taylor. Ela disse também que Michael era o “verdadeiro rei do pop, do rock e do soul”.

Em 1991, Michael Jackson assinou um contrato de US$ 65 milhões com a gravadora Sony - maior acordo do tipo já assinado até então. Seu oitavo álbum, “Dangerous”, foi lançado no mesmo ano e teve entre seus singles mais populares “Black or White”. A música foi a primeira na parada das 100 melhores da Billboard por sete semanas.

Durante sua carreira, Michael Jackson doou e levantou milhares de dólares para causas beneficentes por meio de sua fundação, a Heal the World Foundation. No entanto, outros aspectos de sua vida pessoal, incluindo mudanças na aparência e no comportamento, geraram muita controvérsia e prejudicaram sua imagem pública. Em 1993, Michael Jackson foi acusado de abuso sexual infantil, mas a investigação foi encerrada por falta de evidências.
FONTE - www.tribunadonorte.com.br

Nenhum comentário:

Rádio ao Vivo Clique no PLAY