quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Semáforos de Natal precisam de atenção


O estudante Jyllis Carlos tentava, ontem pela manhã, atravessar a avenida Coronel Estevam na altura da esquina com a Presidente Sarmento, no Alecrim. Não era uma tarefa fácil, pois os semáforos 038A e 038C, que deveriam organizar o fluxo de veículos e pedestres no local, estavam quebrados. Comum nas ruas de Natal, o problema costuma dar muita dor de cabeça à população que depende desses equipamentos eletrônicos. A manutenção da rede nas ruas de Natal é atribuição da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), exceto em algumas vias estaduais, como as avenidas Engenheiro Roberto Freire e João Medeiros Filho, onde o Detran assume a tarefa.

Após finalmente cruzar a Coronel Estevam, Jyllis Carlos lembrou que, certa vez, quase foi atropelado por uma moto devido ao sinal quebrado. “Estava saindo da academia, o motoqueiro avançou sem olhar e ia me pegando. Isso prejudica muito o pedestre”, constata. Ele conta que os semáforos do Alecrim quebram constantemente e cita o equipamento localizado perto do Nordestão como exemplo. “Na Zona Oeste é muito comum, ao contrário de Ponta Negra. Às vezes eles colocam os amarelinhos para melhorar a situação, mas no geral a desorganização é muito grande. Acho que deveriam contratar mais servidores”, critica.

Funcionário de uma farmácia na mesma esquina, Francisco Bento lembra que o sinal no cruzamento começou a piscar no último sábado. “Deram um jeito na segunda-feira, mas ontem (terça) ele amanheceu ruim de novo. Parece serviço mal feito. Há alguns meses, teve até uma batida de um ônibus com um alternativo aqui por causa desse problema. O sinal da avenida Três está do mesmo jeito. Acontece todo dia”, reclama. Opinião semelhante tem o marítimo José Carlos Sobrinho, que dirigia ontem na Coronel Estevam. “Sempre vejo semáforos quebrados, com risco de acidentes. Eles demoram para consertar, mas na hora de multar é bem rápido”, aponta.

Perto dali, na confluência da Coronel Estevam com a Presidente José Bento, a situação era ainda pior, com todos os três sinais apagados, prejudicando motoristas e pedestres. “Estão assim desde ontem (segunda). O conserto até foi feito, mas não adiantou e agora está ruim novamente”, atesta o comerciante Fabiano Brasil. No caminho para o trabalho, ele costuma presenciar problemas semelhantes em corredores movimentados como a Ayrton Senna e a Salgado Filho. Por sua vez, o motoqueiro Damião Gomes lembra de ter visto semáforos sem funcionar na avenida Seis, perto de Dix-Sept Rosado, e na rua São José, em Lagoa Nova. “Atrapalha muito e causa muitos acidentes. Quando o sinal está piscando, a gente fica ansioso, sem saber se está funcionando ou não”, afirma.

O taxista Michel Souza, com ponto na confluência da João Medeiros Filho com a avenida Itapetinga, na Zona Norte, lembra que um colega quase foi atingido pela queda de um semáforo nas proximidades da Nascimento de Castro com São José. “O vento derrubou o poste, que por pouco não bateu nele. O carro era novo, tinha dois meses de comprado”, diz. Ele diz que o sinal na esquina João Medeiros/Itapetinga dá problema com frequência. “Como é de três tempos, gera muito engarrafamento. É toda semana. É complicado também da Estrada da Redinha, perto da Moema Tinoco”, descreve Michel. Na manhã de ontem, uma equipe terceirizada fazia a manutenção dos semáforos da João Medeiros.

Semob substituirá as lâmpadas

As lâmpadas utilizadas nos 198 cruzamentos semafóricos existentes em Natal vão ser substituídas por outras de padrão “led”, 90% mais econômicas e com maior durabilidade. O gasto mensal de R$ 35 mil, com iluminação dos sinais, será reduzido para R$ 5 mil, segundo o secretário-adjunto de Trânsito da Semob, Haroldo Maia.

A substituição das lampadas é um projeto do Governo Federal. E em Natal, está acontecendo através de uma parceria do Município com a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern). A troca das lâmpadas está prevista para começar nesta semana e, durante a substituição, os técnicos da Semob vão fazer a manutenção nos “porta-focos”, equipamentos que seguram o semáforo. Um deles caiu, semana passada, no cruzamento das avenidas Prudente de Morais e Nascimento de Castro, em Lagoa Nova, atingindo o automóvel de Elaine de Assis Bezerra.

Além deste semáforo, outro localizado na avenida Nascimento de Castro com a São José, em Lagoa Nova, também despencou na semana passada, provocando danos no Fiesta do jornalista João Bezerra Júnior. Haroldo Maia disse que este acidente aconteceu por causa de danos internos no equipamento, que não eram percebidos visualmente. Já na avenida Miguel Castro, o problema teria sido provocado pela ventania que derrubou o equipamento. “Vamos aproveitar a substituição das lâmpadas para fazer a manutenção dentro dos semáforos”, adianta o adjunto.

Elaine, proprietária do veículo Siena danificado com a queda do semáforo, disse que vai entrar com pedido de indenização contra o município, que só em julho deste ano, arrecadou R$ 770 mil com multas de trânsito e R$ 102,8 mil com autos de infração. No ano passado, segundo Haroldo Maia, a arrecadação chegou a exatos R$ 6.369.076,36, uma média de R$ 530 mil por mês. O secretário-adjunto explica que o trabalho de manutenção é dividido entre a equipe da própria Secretaria e uma empresa terceirizada, a Serttel. “Ela recebe R$ 30 mil por mês para a manutenção de cerca de 50 semáforos nos corredores da Salgado Filho, Hermes da Fonseca, Prudente de Morais, Bernardo Vieira e Romualdo Galvão. O restante da cidade é com a equipe da Semob e não dá para especificar quanto gastamos”, diz. Só uma licitação aberta para compra de materiais chegou a R$ 250 mil.

E um projeto de modernização de semáforos, idealizado pelo Ministério das Cidades, pretende modernizar os equipamentos existentes na cidade. Esse novo modelo contabiliza o tráfego na região. “O equipamento vai medir o número de veículos por hora e vai determinar o tempo de abertura do sinal”, afirma o secretário-adjunto. O projeto está pré-aprovado pelo Ministério e tem orçamento de R$ 2 milhões, com previsão para o início das instalações em 2011.

Segundo o coordenador de Operações do Detran-RN, Pedro Afonso Matos Santos, o órgão responde apenas pelas vias estadualizadas que cortam Natal, como a Engenheiro Roberto Freire e a João Medeiros Filho. “A Roberto Freire já está 100% em padrão led, o que reduz o custo de manutenção e os gastos com energia. Já iniciamos também a troca na João Medeiros. E a Via Costeira tem apenas um semáforo, que também será modernizado dentro da obra de revitalização”, explica.

Serviço:

Para comunicar semáforos quebrados à Semob, ligue para o 156, indicando local e número de ordem do equipamento

Queda de energia afeta vários sinais

Uma breve queda de energia ontem gerou ainda mais problemas ao trânsito de Natal. Em pelo menos 11 cruzamentos, nos bairros do Alecrim, Ribeira, Tirol, Petrópolis e Neópolis, os semáforos ficaram com a lâmpada amarela piscando, o que demandou ainda mais atenção dos motoristas, além da complicação do tráfego nas vias. Para piorar, a Semob dispunha de apenas uma equipe para fazer a manutenção.

Por volta das 15h40 ocorreu uma queda de energia em alguns bairros da cidade e, com isso, vários semáforos precisaram ser reiniciados por uma equipe da Semob. De acordo com o secretário adjunto da pasta, Haroldo Maia, não há como impedir que os semáforos fiquem no sinal de alerta após quedas de energia. “Quando a lâmpada vermelha queima ou há a queda de energia, os sinais ficam piscando no amarelo para chamar a atenção dos motoristas que os sinais não estão funcionando normalmente e evitar acidentes. Não há como impedir que eles fiquem desse modo quando há as quedas de energia”, lamenta o secretário.

Até o fim da tarde de ontem ocorreram 11 chamadas para informar sobre semáforos que estavam com problemas após a queda de energia, que durou poucos segundos. Três sinais com problema estavam na avenida Coronel Estevam, um na Deodoro da Fonseca, dois na Prudente de Morais, um na Ayrton Senna, um na Presidente José Bento, um na Afonso Pena, um na Miguel Castro e outro na Duque de Caxias.

O telefone de contato da Semob para informar sobre semáforos com problemas é o 2323-4930.
FONTE-TN

Nenhum comentário:

Rádio ao Vivo Clique no PLAY